Insere o teu e-mail para estares sempre a par das novidades!

PROCURA

 

+

Celso OPP – A Minha Carta Pra Sociedade (VídeoClip)

Depois do teaser tinha MESMO que postar o vídeo completo!

Seguido com a letra espero que façam bom proveito, pois não se trata de plágio ou qualquer merda parecida. Isto é só para quem gosta da música seguir tudo como deve de ser. Desde já peço desculpa se algo não estiver 100% correcto.


Yeah, dizem que a maior parte de nós estamos bem mortos… calados… ou postos de lado

O.K.... Que assim seja... Porque a mim? Só morto...

Como o povo sou preto sou branco vermelho e amarelo
Sou a minoria de hoje sem eu ter pedido sê-lo
Sou o cidadão comum com tudo o que faz um ser
Sou igual a ti hoje até ao dia em que eu morrer

Igual a qualquer parente de um polícia assustado
Sou o bastardo filho deste complicado Estado
Sou igual a qualquer filho de um político abastado
Sou o bem, sou o mal que existe em qualquer lado

Sou a vida e o futuro deste país atrasado
Onde a justiça peca para quem tem um bom ordenado
Onde a tua vida está na mão de um polícia malvado
Onde depois de morto não tens descanso és difamado

Sou a madeira sou o prego e o corpo do caixão
E o carrasco da Sociedade que te enterra sem perdão
Como se eu não merecesse respeito e compaixão
Este pai é padrasto e o povo não e irmão

Tiras-me a vida e quem és tu?
Julgas-me pela cor ou por o que eu visto?
Eu não admito pois sou igual a ti
Somos iguais até ao fim

Num país construído com a força da minha mão
Sou a linha descendente de um empregado de um patrão
A vida que o meu pai não teve e me pagas com um canhão
Pois a merda que eu como não te causa indigestão

Sou o fundo da garrafa e o que vês é distorcido
Dividido para conquistar em proveito do inimigo
E na Assembleia arrotam de barriga cheia
Enquanto eu vou para a morgue ou para a cadeia

E seguro está o povo pois a lei comete o crime
Confuso está o povo à procura do assassino
Quando o crime cometido foi assinado pela lei
E se a lei é o assassino do futuro eu já nem sei

E o futuro está escrito com regras de um criminoso
E por ele nos governamos e nos tornamos perigosos
E olhar para o teu umbigo a gente se sirva de seu espelho
Olhar só para o teu nariz é o hábito deste meio

Tiras-me a vida e quem és tu?
Julgas-me pela cor ou por o que eu visto?
Eu não admito pois sou igual a ti
Somos iguais até ao fim

Perdi mais um irmão e tu olhando para o umbigo
Pensei seres irmão mas no entanto nem amigo
Pensei que fizesse parte mas nem por mim choraste
Morri contigo a ver sem sequer teres reagido

Morrendo sem respostas enchemos cemitérios
O Diabo ganha almas enquanto eu risco cadernos
Sentenciados pela mira
Abatidos como animais numa ponta tira

Rest in peace my brother...
Queria dedicar este som a todos os soldados que partiram
Todos os nossos entes queridos
toda a gente que perdeu alguém por injustiça deste Mundo
O.K?... Estamos juntos

Tiras-me a vida e quem és tu?
Julgas-me pela cor ou por o que eu visto?
Eu não admito pois sou igual a ti
Somos iguais até ao fim

Tiras-me a vida e quem és tu?
Julgas-me pela cor ou por o que eu visto?
Eu não admito pois sou igual a ti
Somos iguais até ao fim

E o pior é que o real culpado nem é o polícia assustado
Porque quando ele dispara contra um jovem como o Snake
Ele só está a disparar contra si próprio
Pois cada um de nós é a extensão do próximo
E todos nós fazemos a Sociedade que é este Mundo onde nós vivemos
E esse Mundo é o bairro e o bairro somos nós todos
Com todos os nossos problemas e os problemas são de todos nós...

SPD Pub!

------------------------
Tel.: 915 110 009
E-mail: txaraa@gmail.com
------------------------

  • SPD
  • spd
  • spd1
  • spd1

+ Popular

+ Dá-nos um Like!